força e depressão

Como a musculação melhora os sintomas da depressão

Considerada o mal do século, a depressão é uma doença psicológica que atinge cerca de 16% da população brasileira, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde.

Por causa do início da pandemia de coronavírus (COVID-19), esses números têm aumentado não só no Brasil, mas como no mundo.

Uma meta-análise de 33 estudos envolvendo 1877 pessoas mostrou que o treinamento de força levou a uma redução significativa dos sintomas depressivos.

Embora o treinamento de força sozinho não seja suficiente para uma cura total da depressão, foi possível observar que houveram melhoras nos sintomas da depressão, tal como os antidepressivos e as terapias comportamentais.

Isso foi muito animador, visto que o treinamento de força é uma intervenção simples, acessível e sem efeitos colaterais que pode ajudar a reduzir as taxas crescentes de depressão e ainda melhora a qualidade de vida das pessoas.

A FORÇA E A DEPRESSÃO

musculação pode ajudar na cura da depressão

Como muitos programas diferentes de treinamento de força se mostraram benéficos, o principal autor do estudo recomendou o treino por dois dias na semana, com 8 a 12 repetições e de 8 a 10 exercícios do treinamento de força para a melhora da saúde mental, que são as diretrizes sugeridas pelo American College of Sports Medicine.

Outras pesquisas também mostram benefícios impressionantes do treinamento de força para a saúde mental, incluindo:

  1. Redução dos sintomas de ansiedade;
  2. Aumento da cognição em idosos;
  3. Melhora na qualidade do sono;
  4. Redução dos sintomas de depressão;
  5. Melhora na autoestima;

Por isso, é fundamental que você manter uma rotina de exercícios físicos em dia. Além de fazer bem para a mente, seu corpo trabalha de forma homogênea.

Também é importante lembrar que qualquer mudança brusca no seu corpo deve estar sob o acompanhamento de um personal trainer e do nutricionista. Por isso, deixo meu Instagram e WhatsApp a disposição para qualquer dúvida ou para marcar uma consulta.

Até mais!

Fontes deste artigo:
https://jamanetwork.com/journals/jamapsychiatry/article-abstract/2680311

https://time.com/5271079/resistance-training-depression/

https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1559827610368771

Comentários

Artigos relacionados